ENTREVISTA COM AMANDA FREITAS, AUTORA DA WEBTOON NACIONAL 'THE FLOWER POT'

Amanda Freitas ou Manda Fritas (como é conhecida em suas redes sociais) é formada em Design de Moda. Já trabalhou com caricaturas, ilustrações para livros e atualmente ministra aulas de desenho na escola Spirit Art, na região do ABC Paulista.


A mangaká brasileira concedeu uma entrevista exclusiva ao Yaoi Brasil falando sobre o processo de criação de 'The Flower Pot' e algumas outras curiosidades.


Capa Oficial de 'The Flower Pot'

Confira:


> Como nasceu 'The Flower Pot'?


Amanda: Criei a história, antes diferente, e os personagens para um concurso do Tapas (plataforma de publicação de webcomics e novels). Depois de um tempo, resolvi desenvolver como projeto mesmo, deixei a história mais longa e mudei o design dos personagens!

> Como foi o processo de criação?


Amanda: Sempre gostei do 'tema' da floricultura, então a princípio a história se passaria mais na loja. Cheguei a escrever algumas ideias, mas foi só depois de fazer um workshop de roteiro que desenvolvi mais os personagens, foi o que me ajudou a pensar melhor!

> O que te motivou a criar uma história BL?


Amanda: Gosto bastante do gênero! Acho que aqui no Brasil o BL tem um público muito legal mesmo sem termos um número bom de obras publicados. Queria fazer algo que eu gostaria de ler! Hahah!

> Quais são as suas maiores influências?


Amanda: Como autora, gosto muito do trabalho da Kii Kanna, acho a narrativa dela incrível! Também tenho como influências a Heikala, Rii Abrego e Amanda Castillo. Gosto muito também dos filmes do Estúdio Ghibli.


'Étranger de la Plage' de Kii, Kanna

> 'The Flower Pot' foi lançada inicialmente como webcomic. Como surgiu a oportunidade de lançar a obra em formato impresso pelo selo Start! da editora JBC?


Amanda: Tive contato com a JBC por meio de um amigo, que trabalhava lá. Ele me indicou como boleira, que era o que ajudava na minha renda. Em uma das entregas, enquanto conversava com esse amigo mostrando a webcomic, o Edi Carlos acabou vendo também. Um tempo depois ele entrou em contato comigo para falar do selo Start! No começo o plano era só a versão digital, mas esse ano surgiu a oportunidade do impresso!

> Você pretende lançar a obra em outras línguas?